Como estimular a criatividade nas crianças

Home     Blog
9 dezembro 2016

Stylish boy making a mohawk hairstyle to himself

Quando imaginamos uma criança, qual a primeira coisa que nos vem à cabeça? Isso mesmo, criatividade. E haja criatividade para conseguir acompanhar o mundinho que ela está descobrindo junto com a gente… Tudo nesse universo infantil é intenso e mágico. Estimular a criatividade infantil é incentivar o seu filho a ser quem ele é. É de suma importância que os pais façam parte desse desenvolvimento.

Ao contrário do que muitos pais pensam, ela pode (e deve) ser estimulada desde cedo, através de sons, movimentos e também de imagens. Depois dessa fase, podemos apresentar os blocos de montar e as massinhas de modelar. Você já experimentou dar uma folha em branco e giz de cera? Quando maiores, esse leque pode ser muito mais amplo, envolvendo até atividades físicas, já que é uma fase que eles precisam queimar a energia interiorizada.

Você já imaginou o seu pequeno sendo um grande inventor? Há algumas dicas pedagógicas que você pode colocar em prática e ajudar o seu pequeno a imaginar o impossível!


Para dentro de casa:

– Tenha sempre folhas em branco e lápis de cor, giz de cera ou até mesmo o guache. Assim, eles podem colocar seus sentimentos no papel sempre que possível.
– Caixas de papelão, latinhas, tampinhas de garrafa são sempre bem vindas para que você consiga construir os brinquedos personalizados.
– Quem nunca brincou de cabana? Aqui você precisa de imaginação + alguns lençóis guardados e pronto!
– Deixe o quarto dele mais criativo e atraente! Pinte uma parte de tinta lousa e deixe disponível para ele rabiscar sempre que quiser.
– Conte histórias antes de dormir aos seus filhos.

O que você não pode fazer?
– Não reclame da sujeira feita ou da bagunça… O desejo de exploração é algo natural. Elas não podem criar o medo de se divertir e decepcionar os pais.
– Não deixe que o computador ou a TV sejam as fontes únicas de diversão da casa.
– Não reprima os impulsos de descobertas que eles possuem, e nem dê risada do seu poder de imaginar, expondo-os ao ridículo.
– Não deixe que ele se acostume com o tédio. Como? Simples, não o faça ficar quieto por muito tempo.
– Não dite como a brincadeira deverá ser, deixe que eles busquem e dominem a livre demanda.

A imaginação é algo inato, está dentro de nós, já nascemos com ele. Explorar esse lado da criatividade infantil é abrir as portas da imaginação, aumentando a confiança do seu filho e fazendo com que ele acredite nele mesmo. É fortalecimento de ego, essencial para que ele saiba trabalhar com as emoções e sensação tão intensas que é viver.

E aí na sua casa, como esse processo criativo acontece? Quais foram as suas experiências e quais dicas você gostaria de passar? Sinta-se à vontade para comentar!

TOPO